FACEBOOK


23 junho 2010

As pedras que se reproduzem

Romênia pode ser conhecida como a terra de Drácula, amontoada com vampiros sanguinários e outras criaturas amoldadas pela imaginação de Hollywood, mas também é uma terra onde a natureza teve uma atividade interessante.

pedraincrivel[2]
Perto de um vilarejo, no centro-sul da Romênia, pedras de aparência grotescas permanecem imóveis e sólidas… testemunhas inertes da passagem do tempo… pelo menos até a próxima chuva.
Logo depois de serem banhadas por alguma chuva, começa o processo de multiplicação das pedras. Pedaços ovais ou placas circulares começam a brotar na parte superior de cada pedra. Muitos ficam assombrados pelo evento e até os locais se impressionam quando depois de uma boa chuva, as formações rochosas parecem adquirir “vida”, “crescendo pedras”.
pedra1
Em 2006, um museu foi construído para exibir algumas dessas pedras incríveis. O Muzeul Trovantilor em Costesti (vila da região de Valcea) exibe Trovants de formas variadas e exemplares que chegam a até 10m.
Explicação
As Trovants são duras no exterior, mas seu interior é arenoso, como muito dos exemplares encontrados em regiões arenosas. Geologistas acreditam que as rochas são o resultado de um processo de cementação que ocorreu milhões de anos atrás naquela região e, em parte, concordam que a criação de tais pedras tem raízes na diagênese . Resumindo: são rochas sedimentares porosas cuja forma são adquiridas por secreção de cimento. Bizarro.
pedra 

Veja também:


0 comentários: