FACEBOOK


26 outubro 2011

Robôs dentro dos oceanos detectam ondas sísmicas

Robôs chamados de “Mermaids” flutuando nos oceanos estão ajudando a criar imagens do interior da Terra. Os Mermaids (Mobile Earthquake Recorder in Marine Areas by Independent Divers, ou Registrador Móvel de Terremoto em Áreas Marinhas) são equipados com hidrofones, microfones subaquáticos que registram ondas sísmicas de terremotos e outros fenômenos, como ondulações através da água.

Esses microfones podem captar tremores a até 12 mil quilômetros de distância. As ondas sísmicas enviadas por esses tremores estão ajudando os cientistas a terem uma melhor compreensão do interior do nosso planeta. Por exemplo, as ondas sísmicas se enfraquecem quando atingem rochas quentes e aceleram quando se deparam com rochas mais frias. Analisando essas informações, é possível descobrir quais são as regiões quentes e frias no interior da Terra.

Movimentos de calor nas rochas do interior da Terra podem tirar consideravelmente a força de terremotos que poderiam devastar cidades. Ter uma imagem mais detalhada do que está acontecendo debaixo dos nossos pés pode ajudar a nos prepararmos melhor para desastres naturais.

Um dos problemas enfrentados para entender o que está acontecendo lá embaixo é a vastidão dos oceanos da Terra. Há muitas poucas estações sísmicas nos mares, que cobrem quase três quartos da Terra. Com isso, fica difícil descobrir como as coisas acontecem no interior do planeta, mas os robôs Mermaids podem ajudar os cientistas nessa tarefa.

Os Mermaids navegam livremente cerca de um a dois quilômetros abaixo da superfície do oceano. Durante os testes iniciais com os robôs, eles voltaram à superfície logo após recolherem dados por um curto tempo. No futuro, entretanto, esses robôs serão recolhidos apenas depois de detectarem poderosas ondas sísmicas, transmitindo os dados para satélites.

Cada robô carrega um GPS para fornecer sua localização, assim como sensores de temperatura, salinidade e força das correntes oceânicas.

Dois protótipos foram lançados em junho no Mar da Ligúria, na França, programados para mergulhar em uma série de profundidades. Eles detectaram um forte terremoto a 9,4 mil quilômetros de distância, um tremor de magnitude 7,4 perto das Ilhas Fox na costa do Alasca.

A primeira frota com seis robôs de alumínio será lançada no Oceano Índico na segunda metade de 2012. Eles possibilitarão observações oceanográficas, meteorológicas e biológicas, além de detectarem abalos sísmicos.

Cientistas esperam melhorar a tecnologia desses robôs ao longo do tempo. No futuro, eles deverão ser maiores, mais leves e com baterias que permitam que eles durem até cinco anos.

Fonte: OurAmazingPlanet

Veja também:


0 comentários: